A- A A+

A Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur) encaminhou uma carta para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o gabinete da Casa Civil, em Brasília, solicitando a abertura integral da divisa entre Brasil e Argentina, mais especificamente, no município catarinense de Dionísio Cerqueira. O documento foi enviado do gabinete da Santur, pelo presidente Renê Meneses, para a gerência Geral de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegários da Anvisa.

Arte: Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur 

 

O intuito da carta, de acordo com o previsto em reunião entre a Santur e integrantes da Anvisa, na primeira semana de novembro, é o de contextualizar sobre a situação do Estado de Santa Catarina em relação ao enfrentamento da pandemia da Covid-19. A boa situação em relação ao número de vacinados e diminuição dos casos e, principalmente, de mortes por conta da doença, estão evidenciados ao longo do texto. Além disso, a importância da entrada terrestre de argentinos para a economia do turismo catarinense também é enfatizada no documento.

A fronteira da Argentina com o Brasil, no Oeste de Santa Catarina, foi reaberta para circulação de moradores das chamadas ‘cidades gêmeas’ no final de outubro. No entanto, as regras diferentes para a entrada e a saída fazem com que turistas brasileiros e argentinos ainda não possam atravessar a fronteira terrestre em Dionísio Cerqueira.

- A nossa intenção é de estar próximos a essas decisões que são de extrema importância para o nosso setor. Sabemos que essa abertura terá um impacto elevado na chegada dos argentinos e, claro, também na saída de catarinenses para lá. Nós estamos acompanhando de perto isso e, assim que uma definição for tomada pelo Ministério da Saúde, iremos comunicar o nosso setor. Estamos otimistas em um desfecho positivo em breve - disse o presidente da Santur, Renê Meneses.

Vale destacar que essa é uma decisão bilateral entre os dois países, Brasil e Argentina. A Anvisa irá apresentar a carta para o Ministério da Saúde como uma recomendação de um cenário positivo que Santa Catarina atravessa, enquanto que o gabinete da Casa Civil irá avaliar a solicitação da Santur. A partir daí, com as informações em mãos, caberá ao governo brasileiro o melhor entendimento com os líderes argentinos.

Marco da Tríplice Fronteira - Foto: Markito/Arquivo /Santur 

 

Combate à pandemia e força do turismo estão destacados na carta

Segundo a carta enviada, Santa Catarina obtém os melhores resultados do Brasil no combate à pandemia, mantendo uma tendência de redução das taxas de transmissão e do registo de casos graves e mortes por coronavírus por todo o estado. Na primeira semana de novembro de 2021, o Estado alcançou o índice de 60% da população completamente imunizada. Com mais de 10,3 milhões de doses aplicadas, o avanço da vacinação no estado tem sido o principal responsável pela redução no nível de risco da doença em todas as regiões.

O setor turístico catarinense é responsável por 12% do PIB estadual, tendo movimentado entre 2018 e 2020 aproximadamente R$33 bilhões. Faz parte dele um ecossistema de quase 100 mil empresas vinculadas, segundo registros da Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (JUCESC), que gera milhares de empregos diretos e indiretos.

Confira a íntegra do documento enviado para a ANVISA

Prezado Senhor,

Cumprimentado-o cordialmente, venho por meio deste solicitar vossa atenção no que se refere a abertura da divisa entre Brasil e Argentina.

Avançar na reabertura integral da fronteira entre Brasil e Argentina, mais especificamente na área localizada no município de Dionísio Cerqueira, é de grande interesse para o Governo do Estado de Santa Catarina e para a Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur). Por ser a principal porta de entrada dos turistas estrangeiros, ter a fronteira totalmente liberada significa um importante aporte para a economia do turismo de Santa Catarina e, consequentemente, brasileiro.

A Santur tem atuado com total responsabilidade em conjunto com a Secretaria do Estado de Saúde de Santa Catarina desde o início da pandemia juntamente com o trade turístico para buscar as melhores alternativas para a retomada gradual e segura das atividades que compõem a cadeia econômica do turismo que foram diretamente afetadas pelas circunstâncias sanitárias mundiais.

Importante ressaltar que Santa Catarina obtém os melhores resultados do Brasil no combate à pandemia, mantendo uma tendência de redução das taxas de transmissão e do registo de casos graves e mortes por coronavírus por todo o estado. Na primeira semana de novembro de 2021, alcançamos o índice de 60% da população completamente imunizada. Com mais de 10,3 milhões de doses aplicadas, o avanço da vacinação no estado tem sido o principal responsável pela redução no nível de risco da doença em todas as regiões.

O setor turístico catarinense é responsável por 12% do PIB estadual, tendo movimentado entre 2018 e 2020 aproximadamente R$33 bilhões. Faz parte dele um ecossistema de quase 100 mil empresas vinculadas, segundo registros da Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (JUCESC), que gera milhares de empregos diretos e indiretos. O estado também conta com uma ampla diversidade de atrativos e experiências a oferecer aos turistas nacionais e internacionais, o que redobra confiança na recuperação mais rápida do setor que a média nacional. Nas temporadas de verão pré-pandemia, a Fundação Getúlio Vargas estimava uma movimentação de cerca de 2,5 milhões de turistas por Santa Catarina. Destes, quase 400 mil eram estrangeiros.

Consciente da importância do turismo catarinense, o governo estadual tem investido em medidas para gerar segurança para o turista, assim como em desenvolver o setor para a próxima temporada de verão que se inicia.

Diante do exposto, o Governo do Estado de Santa Catarina, através da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - SANTUR, vem por meio deste solicitar aos órgãos responsáveis dar prioridade no prosseguimento nas tratativas para a reabertura imediata e integral da fronteira entre Brasil e Argentina no município catarinense de Dionísio Cerqueira.

Ciente da sua compreensão e totalmente abertos ao diálogo, ficamos à disposição para trabalharmos juntos pelo turismo.

Atenciosamente,
Renê Meneses - Presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina.

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com

Desenvolvimento: logo ciasc rodape | Gestão do Conteúdo: SANTUR | Tecnologia: Open Source | Acesso restrito